???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/3863
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: limitações digitais cognitivas: estudo experimental sobre autoeficácia, feedback e desempenho em tarefa decisória apoiada por computador
???metadata.dc.creator???: Serpa, Malu Lacet 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Bellini, Carlo Gabriel Porto
???metadata.dc.description.resumo???: Uma evolução no conceito de exclusão digital levou-o a um modelo multidimensional, com diferenças de níveis de uso e de perspectivas. O modelo tridimensional de limitações digitais segue esta perspectiva e vai além, ao propor o termo "limitação digital", sugere três tipos desta (de acesso, cognitivo-informacional e comportamental) e promove análise sob a perspectiva de um indivíduo e seus níveis de uso e adoção de tecnologias de informação e comunicação (TICs). A relação entre autoeficácia, feedback e desempenho tem se mostrado de forma ambígua na literatura. Estudos começam a demonstrar uma possível, e importante, relação negativa ou inconclusiva entre estes construtos que pode mostrar-se como excesso de confiança em habilidades computacionais. Ao passo que o excesso de confiança em habilidades computacionais pode levar a um desempenho aquém do esperado, sugere-se classificá-lo como uma limitação cognitiva, referindo-se a uma superestimação do julgamento sobre a capacidade de um indivíduo para realizar uma tarefa computacional, que obstruiria o uso efetivo de TICs. A presente pesquisa teve como objetivo investigar a relação entre autoeficácia, feedback e desempenho em tarefa decisória mediada por computador. Realizou-se um experimento verdadeiro com duas turmas de graduandos em Administração da UFPB. Os resultados mostram diferenças entre o comportamento do grupo de controle, do grupo experimental com feedback positivo e do grupo experimental com feedback negativo. O efeito do feedback positivo causou um aumento nos níveis de autoeficácia e desempenho, mas o feedback negativo diminuiu o nível de autoeficácia e aumentou o nível de desempenho, o que mostrou um melhor alinhamento entre as duas variáveis através do feedback negativo. Foram identificados casos de excesso de confiança em habilidades digitais, representados por aqueles com altos níveis de autoeficácia e baixos desempenhos e, por isso, tratados como limitações digitais. O feedback negativo também demonstrou-se como uma forma melhor para alinhar a autoeficácia do indivíduo com o seu real desempenho
Abstract: An evolution in the concept of digital divide led him to a multidimensional model with differences in usage levels and perspectives. The digital impairments three-dimensional model follows this view and goes further by proposing the term "digital impairments", suggests three types (access , cognitive-informational and behavioral) and promotes analysis from the perspective of an individual and their level of use and adoption of information and communication technologies (ICTs). The relationship between self-efficacy, feedback and performance has proven ambiguously in the literature. Studies are beginning to show a possible, and important, negative or inconclusive relationship between these constructs that can show up as overconfidence on computer skills. While the overconfidence on computer skills can lead to underperform, it is suggested to classify it as a cognitive impairment, referring to an overestimation of the judgment on the ability of an individual to perform a computational task , that obstruct the effective use of ICTs .The present study aimed to investigate the relationship between self-efficacy, feedback and performance in computer-mediated decision-making task. We conducted a true experiment with two groups of undergraduate from UFPB's Management course. The results show differences between the behavior of the control group, the experimental group with positive feedback and the experimental group with negative feedback. The effect of positive feedback caused an increase in levels of self-efficacy and performance, but the negative feedback decreased the level of self-efficacy and increased the level of performance, which showed a better alignment between the two variables through the negative feedback. Cases of overconfidence were identified in digital skills, represented by those with high levels of self-efficacy and low performers and, therefore, treated as digital impairment. Negative feedback is also shown as a better way to align the self-efficacy of the individual with their actual performance
Keywords: Limitações digitais
Autoeficácia
Excesso de confiança em habilidades computacionais
Feedback
Digital impairments
Self-efficacy
Feedback
???metadata.dc.subject.cnpq???: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraí­ba
???metadata.dc.publisher.initials???: UFPB
???metadata.dc.publisher.department???: Administração
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós Graduação em Administração
Citation: SERPA, Malu Lacet. limitações digitais cognitivas: estudo experimental sobre autoeficácia, feedback e desempenho em tarefa decisória apoiada por computador. 2014. 141 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2014.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/3863
Issue Date: 25-Feb-2014
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Administração

Files in This Item:
File SizeFormat 
arquivototal.pdf1.82 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.