???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/5651
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: Humanismo como ética: um estudo sobre a alteridade em Emmanuel Lévinas
???metadata.dc.creator???: Agripino, Valdezia Izidorio 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Dürmaier, Ana Thereza de Miranda Cordeiro
???metadata.dc.description.resumo???: O presente trabalho tem como objetivo central apresentar um estudo sobre a alteridade e a problemática do humanismo presente na obra de Emmanuel Lévinas. O ponto norteador desta pesquisa concentra-se no empenho do filósofo para retirar a ética do campo ontológico e, consequentemente, apontar um novo sentido do humano. Lévinas observou que sua época encontrava-se diante de uma crise ética de desvalorização da vida humana causada por paradigmas solipsistas sobretudo do meio político. O egoísmo é apontado por ele como o grande causador dos males da sociedade, em que cada indivíduo busca o seu próprio bem sem pensar nos horrores que podem causar aos outros homens. Lévinas percebe que as relações humanas não podem ser ditas através de discursos egoístas e monológicos, em que o Eu é colocado como centro das argumentações filosóficas. É assim que o humanismo pode repousar sobre uma significação que se revela no rosto de outro homem, como fenômeno ético não totalizável, em uma face responsável que possibilita à ética ocupar o lugar de prima philosophia. Desse modo, abre-se uma nova perspectiva ética, a da responsabilidade pelas necessidades dos outros. O homem é o sentido fundamental de seus escritos, direcionados para uma nova forma de conceber a ética. A filosofia levinasiana alcança o campo metafísico ou ético no Rosto do Outro ser humano, rompendo com a ordem da totalidade, i.c., da ontologia da guerra. Lévinas mostra novos caminhos pelos quais a filosofia totalitária em que o mesmo objetiva o outro de forma arbitrária, pode ser substituída por um discurso ético-filosófico não descrito pelos fundamentos da ontologia. Tal proposta toma forma argumentativa com a ideia do Infinito cartesiana a qual possibilita a ruptura com a totalidade. A proposta filosófica de Lévinas busca construir um saber que respeite as diferenças e acolha a alteridade em que o Outro permanece como outro, como um estrangeiro, sem reduzi-lo a um objeto. O Humanismo levinasiano é o humanismo do outro homem.
Abstract: The present work is mainly aimed to present a study on the issue of otherness and the humanism in the work of Emmanuel Levinas. The guiding point of this research focuses on commitment to withdraw the philosopher's ontological ethics field and as a consequence to appoint a new sense of humanity. Levinas noted that his time stood before an ethics crisis devaluation of human life caused by solipsistic paradigms mainly on the political middle .Selfishness is appointed by him as the main cause of the ills of society in which each individual seeks his own benefits without thinking of the horrors that can cause other men. Levinas realizes that human relationships cannot be said through selfish and monologic discourses, in which the self is placed at the center of philosophical arguments. That is how humanism can stand on a significance that is revealed in the face of another man, not as total ethical phenomenon in a responsible face which enables the ethics to take the place of prima philosophia.Thus, new ethical perspective is showed, the one of responsibility for the needs of others. The man is the ultimate meaning of his writings, directed to a new way of conceiving ethics. The levinasian philosophy reaches the metaphysical or ethical field in the Face of the Other human being. Breaking with the order of the whole , i.c. , the ontology of war. Levinas shows new ways in which totalitarian philosophy in which himself proposes the other in an arbitrary shape, can be replaced by an ethical- philosophical discourse not described by the fundamentals of ontology. This proposal takes an argumentative way with the idea of the infinite Cartesian which enables a break with completeness. The philosophical proposal by Levinas seeks to build a knowledge that respects differences and welcome the otherness in which the Other remains as an another, as a foreigner, without reducing it to an object. The levinasian humanism is humanism of the other man.
Keywords: Humanismo
Ética
Alteridade
Responsabilidade
Lévinas
Humanism
Ethics
Otherness
Responsability
Levinas
???metadata.dc.subject.cnpq???: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: BR
Publisher: Universidade Federal da Paraí­ba
???metadata.dc.publisher.initials???: UFPB
???metadata.dc.publisher.department???: Filosofia
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós Graduação em Filosofia
Citation: AGRIPINO, Valdezia Izidorio. Humanismo como ética: um estudo sobre a alteridade em Emmanuel Lévinas. 2014. 104 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2014.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/5651
Issue Date: 28-Jul-2014
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Filosofia

Files in This Item:
File SizeFormat 
arquivototal.pdf1.51 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.