???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/5682
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: O problema do não-ser no sofista de Platão
???metadata.dc.creator???: Cavalcante Filho, Francisco de Assis Vale 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Santos, José Gabriel Trindade
???metadata.dc.description.resumo???: O presente trabalho aborda diretamente três problemas elegidos por esta análise como os principais problemas contidos no diálogo Sofista de Platão. São eles: o problema do ser, o problema do não-ser e o problema da negativa. O problema do ser, no presente diálogo é também o da verdade. Isto ocorre a partir da falácia identificada com o conceito ontológico de verdade . A presente concepção de verdade está assentada na seguinte formulação: se só podemos dizer o que é , logo assim que alguém fala diz o que é, e, por conseguinte, diz o verdadeiro. O problema do não-ser é o problema da falsidade. O problema do não-ser liga-se diretamente ao problema da negativa e está identificado com uma segunda falácia presente no Sofista: a falácia de que a negativa deva ser lida sempre como contradição. Essa concepção de negativa como contradição origina uma série de aporias. A negativa deve ser lida como contradição, somente se todo e qualquer terceiro termo é excluído, assim como vemos no poema de Parmênides, onde só há dois termos, o ser, e a negação do ser, o não-ser. No entanto, não é este o contexto que quer apresentar Platão no Sofista. A dificuldade só pode ser contornada no momento em que encontramos para a negativa um segundo sentido, isto é, para todos os casos onde haja um terceiro incluído , esse terceiro termo em qualquer relação, identificado no texto pelo termo algo , deve reformular o não da negativa. Assim, o não deve passar a ser lido como alteridade e não mais como contrariedade. O conceito ontológico de verdade está ligado diretamente à ambigüidade do verbo ser grego. Para contornar o problema Platão propõe uma nova concepção de verdade. Concepção essa diretamente vinculada à natureza do discurso, sendo vista como uma característica dos enunciados. Assim, verdade e falsidade passam a ser encaradas como propriedades das opiniões expressas por um enunciado. Estão aqui apresentados os três problemas a que nossa análise presta atenção, assim como as ditas falácias que motivam Platão a propor soluções para os problemas do ser/verdade, não-ser/falsidade e o problema da negativa.
Abstract: The work that follow directly inquire three issues selected by this analysis as the main problems in the dialogue Sofist of Plato. They are: the problem of being, the problem of non-be and the problem of negative. The problem of being in this dialogue is also the truth. This occurs from the fallacy identified with the "ontological concept of truth." This conception of truth is based on the following formulation: if we can only say "what is" as soon as someone speaks says what is and, therefore, says the real. The problem of non-being is the problem of falsehood. The problem of not-being directly connects to the problem of negative and is identified with a second fallacy in this Sofist: the fallacy that the negative should always be read as a contradiction. This conception of negative as contradiction raises a number of aporias. The negative should be read as a contradiction, only if each and every third term is excluded, as we see in the poem On Nature (Peri Physeos) of Parmenides, where there are only two terms, being, and this denial, the not-being. However, this is not the context in which either make Plato´s Sofist. The difficulty can be circumvented when we meet the second negative sense, id est, for all cases where there is a "third included," the third term in any relationship, identified in the text by "something" (ti) is to reformulate the "no" of negative. Thus the "no" should now be read as otherness rather than as opposition read as contrariety. The "ontological concept of truth" is linked directly to the ambiguity of the Greek verb "to be" (einai). To solve the problem Plato proposes a new conception of truth. Design that directly linked to the nature of speech and is seen as characteristic of what is said. Thus, truth and falsehood are to be regarded as property of the views expressed in a statement. They are presented here the three problems that our analysis attention, as well as those fallacies that motivate Plato´s solutions to the problems of being/truth, not-being/falsehood and the problem of negative.
Keywords: Ser
Não-ser
Verdade
Falsidade
Contradição
Being
Not-being
Truth
Falsehood
Contradiction
???metadata.dc.subject.cnpq???: CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: BR
Publisher: Universidade Federal da Paraí­ba
???metadata.dc.publisher.initials???: UFPB
???metadata.dc.publisher.department???: Filosofia
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Filosofia
Citation: CAVALCANTE FILHO, Francisco de Assis Vale. O problema do não-ser no sofista de Platão. 2008. 115 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2008.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/5682
Issue Date: 30-Jul-2008
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Filosofia

Files in This Item:
File SizeFormat 
arquivototal.pdf338.26 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.