???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/6311
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: Poesia negra brasileira: o desmantelar das grilhetas da Sciencia do Século XIX
???metadata.dc.creator???: Souza, Alan Fernandes de 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Schneider, Liane
???metadata.dc.description.resumo???: O presente estudo enfoca a representação das relações raciais na poesia negra brasileira. Assim, elegemos como objeto de investigação exemplos da produção poética de dois momentos históricos desta literatura: o primeiro abrange o período que convencionalmente foi denominado e classificado como modernismo brasileiro. O segundo abarca a produção poética da década de 1950 até a contemporaneidade, que tratamos como produções literárias do modernismo tardio. Estas produções poéticas foram selecionadas para nosso corpus com o intuito de flagrar, em suas simbologias e alegorias, a representação mimética das diferentes formas através das quais se manifestam atitudes preconceituosas e estereotipadas, marcadas pelo racismo, e sedimentadas no imaginário coletivo do povo brasileiro, com base nas teorias raciais do século XIX. Com este intuito, não nos furtaremos de revisar a história dos mitos raciais brasileiros, o alicerce ideológico e cultural sobre o qual tais mitos repousam, a historiografia da poesia negra brasileira, o processo de elaboração de sua mimesis e o projeto literário que tal poesia implementou no país. Nossa escolha pela poesia negra brasileira para nosso corpus se deve, basicamente à paixão pela poesia em geral, e pela poesia negra, em particular; também optamos por tal objeto de pesquisa por uma opção de política pessoal e social pautada na luta contra o racismo e suas expressões. Acreditamos, também, poder colaborar com discussões e perspectivas sobre a poesia negra das quais discordamos, mesmo sendo freqüentes no universo acadêmico, o que interpretamos como uma oportunidade ou um convite à analise das tensões encontradas nesta esfera institucional. Além disso, nossa pesquisa busca exatamente desconstruir a idéia de que criar narrativas ou poéticas permeadas por fios de revolta e denúncia faria com que tais textos perdessem sua literariedade. Ao contrário, o tom muitas vezes político da poesia negra, a nosso ver, faz parte de sua estrutura, de seu tema e da tessitura desta poética. Mesmo que alguns críticos literários defendam que tal tom político, bem como o discurso de vitimização do negro teria sido responsável por uma redução no número de leitores de tal poesia, acreditamos que estas afirmativas devem ser revistas e reexaminadas dentro do contexto nacional. Desta forma, procedemos à análise dos textos literários utilizando um suporte teórico-metodológico interdisciplinar que nos permite desenvolver uma leitura que aponta para a relação existente entre o fato literário e o contexto sócio-cultural que o informa. Assim, além da teoria literária, nos articularemos com outros discursos das ciências sociais, de modo especial com o discurso histórico, o sociológico e o antropológico, sem perder de foco a poesia a ser analisada. Buscamos, enfim, ao longo de nosso estudo trilhar o caminho apontado por Antonio Candido (1985), quando este defende que os fatores sociais devem ser observados como elementos que desempenham o papel de formadores da estrutura da obra . Portanto, poesia e sociedade se apresentam como elementos inseparáveis do estudo que ora propomos, que se propõe a libertar a poesia negra brasileira de leituras reducionistas ou descontextualizadas responsáveis pela manutenção de um racismo verificável nos cânones literários e na crítica nacional.
Abstract: The present study focuses the representation of racial relations in Brazilian Black poetry. Thus, we elected as our research object samples of the poetic production of two different moments: the first, implying the period generally referred to as Brazilian Modernism. The second, the poetic production of the 1950ies until contemporary times which, we call Late Modernism. Such poetic productions were selected as our corpus with the intention to indicate, by the analysis of the simbology and allegories implicit, the mimetic representation of different forms through which stereotypes and prejudices come into form, a racism deeply rooted in the collective imaginary of Brazilian society, having as its basis the racial theories of the 19th Century. Thus, we revise the history of Brazilian racial myths, the ideological and cultural basis on which those myths are founded, the historiography of Brazilian Black poetry, the process of elaboration of the mimesis and the literary project that such poetry implemented in the country. Our decision to deal with Brazilian Black poetry as our corpus is basically connected to our passion to poetry in general, and to Black poetry, in particular; we also decided for this focus based on our political and social option to struggle against racism and its expressions. We also believe we can interrogate discussions and perspectives on Black poetry we disagree with, despite their frequent presence in academic debates; we understand this as an opportunity to analyze the tensions in the academic institutional sphere in a broader sense. Besides, our research tries to deconstruct the idea that texts permeated by revolt or denounce of racism cannot have literary quality. On the contrary, the political tone of Black poetry, as we see it, is part of its structure, of its theme. Some critics defend that the political tone of Black poetry is responsible for the reduced number of its readers. We believe this statement has to be revised and reexamined in the specific context of Brazil. In this sense, we analyze literary texts making use of interdisciplinary theoretical and methodological support, which allows us to develop a reading that points to the existing relation between literary text and the socio-cultural context in which it is inserted. So, we articulate the poetic text with other discourses of social sciences, especially with the historical and sociological discourses, without forgetting that our attention should concentrate on the analyzed poetry. We also intend to follow the critical attitude defended by Antonio Candido (1985), when he states that social factors should be observed as elements which assume the role of structuring the piece of work. So, poetry and society present themselves as inseparable elements of our study, which propose to free Brazilian Black poetry of reductionist or de-contextualized readings, responsible for the maintenance of racism in the literary canon and in its critics.
Keywords: Poesia negra
Teorias raciais
crítica literária
Black poetry
Racial Theories
literary critic
???metadata.dc.subject.cnpq???: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: BR
Publisher: Universidade Federal da Paraí­ba
???metadata.dc.publisher.initials???: UFPB
???metadata.dc.publisher.department???: Letras
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Letras
Citation: SOUZA, Alan Fernandes de. Poesia negra brasileira: o desmantelar das grilhetas da Sciencia do Século XIX. 2009. 203 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2009.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/6311
Issue Date: 19-Jun-2009
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Letras

Files in This Item:
File SizeFormat 
arquivototal.pdf1 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.