???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/6889
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: As representações sociais dos estudantes acerca do bullying no contexto escolar
???metadata.dc.creator???: Araújo, Luciene da Costa 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Coutinho, Maria da Penha de Lima
???metadata.dc.description.resumo???: A violência vem tomando proporções assustadoras em nossa sociedade, ocupando um grande espaço nas discussões atuais. Partindo da premissa de que a violência é uma construção social que se dá em meio a um conjunto de relações e interações entre os indivíduos, destaca-se a importância dos significados atribuídos ao bullying pelos atores sociais que fazem parte do cotidiano da escola. Deste modo, objetivou-se neste estudo apreender as representações sociais dos estudantes acerca do bullying, a partir dos seguintes tipos de envolvimento: agressor, vítima, vítima-agressora e não envolvido. Trata-se de uma pesquisa de campo, de cunho qualitativo e quantitativo, desenvolvida em instituições escolares do ensino fundamental da rede pública, na cidade de João Pessoa-PB. Este estudo foi realizado em dois momentos: No primeiro, foi utilizada uma amostra constituída por 346 estudantes do sexo feminino e masculino, com faixa etária variando entre 10 e 17anos (M= 13,5; dp= 1,65), sendo a amostra do tipo não probabilística, acidental. Na coleta de dados utilizou-se a técnica de associação livre de palavras; um questionário de dados sociodemográficos e Experiências escolares; e a Escala de Agressão e Vitimizacão entre Pares EVAP; No segundo momento, foi realizada a aplicação do SCAN-Bullying com uma subamostra de 32 estudantes. Na análise dos dados sociodemográficos e da Escala de Agressão e Vitimizacão entre Pares (EVAP) foram utilizadas estatísticas descritivas e inferenciais (qui-quadrado). Mediante a análise da EVAP constatou-se que 39% dos estudantes não estavam envolvidos com o bullying, 27% foram identificados como agressores, 23% comportavam-se como vítimas-agressoras e 11% foram identificados como vítimas. Os dados obtidos através do teste de Associação Livre de Palavras foram processados pelo software Tri-Deux-Mots, revelando que o bullying foi representado de forma semelhante à sua definição teórica, categorizado como agressões diretas (socos e chutes), indiretas (através de ameaças) e como agressões verbais (xingamentos, apelidos), sendo também associado ao racismo e ao preconceito. Para a efetuação da análise do SCAN-Bullying foi utilizado o software ALCESTE, onde se observou que os estudantes identificados como vítimas representaram o bullying a partir de suas experiências de vitimização, destacando como o apoio era percebido diante destas situações. Os agressores atribuíram sentimentos positivos ao papel de agressor, associados à idéia de poder e popularidade, justificando a vitimização a partir das características pessoais da vítima ou em função dos estereótipos sócio-culturais. As vítimas-agressoras representaram o bullying como agressões físicas diretas e indiretas, manifestando comportamentos de revidar a agressão sofrida. Os estudantes que não estavam envolvidos com bullying revelaram uma preocupação com as estratégias de enfrentamento. Estes resultados foram discutidos à luz da literatura especializada, indicando convergência com alguns achados. Buscou-se ainda levantar as limitações potenciais do estudo.
Abstract: The violence has been taking increasingly frightening proportions in our society, thus occupying a large space in current discussions. On the premise that violence is a social construction that takes place among a set of relationships and interactions among individuals, highlights the importance of the meanings attributed to the bullying by the social actors that are part of the school routine. Thus, this study aimed to understand the social representations of students about bullying, from the following types of involvement: aggressor, victim, victim-aggressor and uninvolved. This is a field research, qualitative and quantitative, developed in public elementary schools in the city of João Pessoa - PB. This study was conducted in two stages: At first, we used a sample of 346 female students and male, with ages ranging between 10 and 17 years old (M = 13.5, SD = 1.65) and the sample type of non-probability accidental. During data collection we used the free-association test, a sociodemographic questionnaire and school experiences, and the Scale of Aggression and Peer Victimization - EVAP; the second step, were the application of SCAN-Bullying with a subsample of 32 students. In the analysis of the demographics data and the Scale of Aggression and Peer Victimization (EVAP) were used descriptive and inferential statistics (chi-square). By analyzing the EVAP found that 39% of students were not involved in bullying, 27% were identified as aggressors, 23% behaved as aggressors and victims, 11% were identified as victims. The data obtained through the free-association test were processed by software Tri-Deux-Mots, revealing that bullying was represented in a manner similar to its theoretical definition, classified as direct attacks (punches and kicks), indirect (through threats) and as verbal aggression (insults, nicknames), also associated with racism and prejudice. To effect the analysis of SCAN-Bullying was used the ALCESTE software. By this analysis, showed that students identified as victims accounted bullying from their victimization experiences, highlighting how the support was perceived on these situations. The aggressor have attributed positive feelings to the role of aggressor, associate the idea of power and popularity, justifying victimization to the victim's personal characteristics or in terms of socio-cultural stereotypes. Victims-aggressors accounted bullying as direct and indirect physical aggression, manifesting behaviors of hitting back the aggression. Students who were not involved in bullying revealed a concern with coping strategies. These results were discussed within the literature, indicating convergence with some findings. We also sought to raise the potential limitations of the study.
Keywords: Bullying
Representações sociais
Crianças
Adolescentes
Contexto escolar
Bullying
Social representations
Child
Teenager
School context
???metadata.dc.subject.cnpq???: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: BR
Publisher: Universidade Federal da Paraí­ba
???metadata.dc.publisher.initials???: UFPB
???metadata.dc.publisher.department???: Psicologia Social
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social
Citation: ARAÚJO, Luciene da Costa. As Representações Sociais Dos Estudantes Acerca Do Bullying No Contexto Escolar. 2011. 141 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2011.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/6889
Issue Date: 25-Feb-2011
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social

Files in This Item:
File SizeFormat 
arquivototal.pdf2.1 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.