???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/7013
???metadata.dc.type???: Tese
Title: Estratégia saúde da família: avaliação das crenças dos profissionais que atuam em municípios rurais paraibanos
???metadata.dc.creator???: Oliveira, Suenny Fonsêca de 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Albuquerque, Francisco José Batista de
???metadata.dc.description.resumo???: A Estratégia Saúde da Família (ESF) consiste numa política pública destinada à assistência básica de saúde provendo serviços de prevenção, educação e proteção à saúde da comunidade. Como toda política governamental, a ESF deve ser avaliada com o intuito de incrementar suas ações, bem como para identificar se a estratégia tem alcançado seus objetivos e surtido impactos positivos na população-alvo. Diversos autores alertam apara a necessidade de se inserir nas avaliações os atores que estão direta e indiretamente ligados aos programas sociais (beneficiários, prestadores de serviço, gestores), pois as variações de suas percepções podem ter influência relevante na consecução e aceitação do programa, assumindo desta forma um caráter metodológico que não pode ser negligenciado. O presente estudo tem como foco principal é a equipe de saúde que constitui a ESF. Suas crenças sobre saúde preventiva, atitudes sobre a população, e os meios que dispõe para efetivar o seu trabalho, são variáveis fundamentais para embasar a estruturação de um programa que visa atender a população carente de modo preventivo. Neste sentido, o presente estudo objetivou avaliar a ESF a partir das crenças dos profissionais da Equipe de Saúde da Família (EqSF) que trabalham em municípios do ambiente rural do Estado da Paraíba. A hipótese geral deste estudo é que a avaliação dos profissionais das EqSF acerca da ESF (variável conseqüente) será resultado das crenças dos profissionais acerca dos fatores do modelo teórico final que orienta a tese, bem como do perfil sócio-profissional dos trabalhadores da equipe da ESF, como o nível de escolaridade, a categoria profissional a que pertencem e a mesorregião em que a ESF em que trabalham está implementada (variáveis antecedentes). Para alcançar tais objetivos, foram realizadas três etapas subseqüentes: procedimentos de construção e validação do instrumento avaliativo (estudos 1 e 2 respectivamente) e avaliação da ESF (estudo 3). O estudo 1 visou construir a Escala de Avaliação da ESF EqSF com uma amostra não-probabilística, por quota, de 220 profissionais das seis categorias da ESF de seis municípios da Paraíba. Os dados da escala foram tratados através do pacote estatístico SPPS por meio do qual foram realizadas estatísticas descritivas e inferenciais que mostraram a emergência de cinco fatores que explicam conjuntamente 39,08% da variância total da escala e apresentam autovalores (eigenvalues) superiores a 1 e consistência interna ( ) geral de 0,87, o que indica uma boa homogeneidade e consistência dos itens. A versão final da Escala de Avaliação da ESF pela EqSF foi aplicada a uma amostra não-probabilística, por quota, na qual foram escolhidos 10 municípios de cada mesorregião paraibana utilizando-se o critério de distribuição populacional (menos de 25mil habitantes), totalizando 40 municípios. Participaram dos demais estudos 812 profissionais de saúde das seis categorias que compõem a equipe da ESF (médicos, enfermeiro, dentistas, ACS, ACD e auxiliar de enfermagem). De modo geral, a amostra pesquisada mostrou-se suficiente para examinar as diferenças de crenças dos profissionais de saúde no tocante às variáveis sócio-profissionais apresentando os seguintes resultados principais: 1) os profissionais que atuam em municípios sertanejos da Paraíba avaliaram mais negativamente do que os profissionais da EqSF das demais mesorregiões quatro dos cinco fatores da ESF sob análise; 2) houve diferenças nas avaliações da ESF segundo a categoria profissional revelando crenças diferenciadas segundo a profissão e o fator da ESF analisado; 3) os profissionais da EqSF com nível de escolaridade médio/técnico avaliaram a acessibilidade ao atendimento (fator III), a compreensão da ESF (fator IV) e a capacitação profissional (fator V) de modo mais positivo do que os profissionais de nível superior. Os achados proporcionados pela tese revelam aspectos tanto positivos quanto negativos da estratégia que podem ser modelados no sentido de corrigir as rotas para otimizar as ações deste modelo assistencial em saúde nas localidades pesquisadas.
Abstract: The Family Health Strategy (ESF) consists in a public policy aimed at basic health care providing services of prevention, education and protection to the health of the community. Like any government policy, the ESF should be evaluated in order to enhance their actions and to identify whether the strategy has achieved its objectives and assorted positive impacts in the target population. Several authors warn to the need for introduce in the analysis the actors who are directly and indirectly related to social programs (beneficiaries, service providers, administrators), because the changes in their perceptions may have important influence on the achievement and acceptance of the program, assuming thus a methodological character that can not be disregarded. The present has as main focus the healthcare team that composes the ESF. Their beliefs about prevention health, attitudes about population and the means available to accomplish their work, are fundamental variables to base the structuring of a program that aims to serve the poor population in a preventive way. In this sense, the present study aimed to evaluate the ESF from the beliefs of professionals in the Family Health Team (EqSF) who work in municipalities in rural environment of the State of Paraíba. The general hypothesis of this study is that the assessment of EqSF professionals about ESF (consequent variable) will be the result of professionals' beliefs about the factors of the final theoretical model that guides the thesis, as much as of the socio-professional profile of the workers of ESF, such as education level, occupational category to which they belong and the mesoregion where the ESF in which they work is implemented (antecedent variables). To achieve these goals, there have been done three subsequent steps: construction and validation procedures of the evaluative instrument (studies 1 and 2 respectively) and evaluation of ESF (study 3). Study 1 aimed to build the Rating Scale of ESF by EqSF with a non-probability sample, by quota, of 220 professionals of the six categories of the ESF in six municipalities of Paraíba. The scale data were processed using the statistical package SPPS through which were performed descriptive and inferential statistics that showed the emergence of five factors, which explain jointly 39.08% of the total variance of the scale and have eigenvalues (eigenvalues) greater than 1 and general internal consistency ( ) of 0.87, which indicates a good homogeneity and consistency of the items. The final version of the Rating Scale of the ESF by EqSF was applied to a non-probability sample, by quota, in which 10 municipalities were chosen from each mesoregion of Paraíba using the criterion of population distribution (less than 25 thousand people), totalizing 40 municipalities. Participated in the other studies 812 health professionals from the six categories that make up the ESF team (doctors, nurses, dentists, ACS, ACD and nursing assistants). In general, the sample studied was shown to be sufficient to examine the differences in beliefs of health professionals in regard to socioprofessional variables presenting the following major results: 1) professionals who work in inlander municipalities of Paraíba evaluated more negatively than professionals of EqSF from the other mesoregions four of the five factors of the ESF under analysis, 2) there were differences in ratings of ESF according to the occupational category revealing differentiated beliefs according to the profession and the ESF factor analysis, 3) professionals of EqSF with medium/technical education level evaluated the accessibility of care (factor III), the understanding of the ESF (factor IV) and job qualifying (factor V) more positively than higher level professionals. The findings provided by the thesis reveal both positive and negative aspects of the strategy that can be shaped in order to correct the routes to optimize the actions of this health care model in the researched locations.
Keywords: Avaliação de programas sociais
Profissionais de saúde
Evaluation of social programs
Equipe de Saúde da Família - ESF
Health professionals
???metadata.dc.subject.cnpq???: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: BR
Publisher: Universidade Federal da Paraí­ba
???metadata.dc.publisher.initials???: UFPB
???metadata.dc.publisher.department???: Psicologia Social
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social
Citation: OLIVEIRA, Suenny Fonsêca de. Estratégia saúde da família: avaliação das crenças dos profissionais que atuam em municípios rurais paraibanos. 2010. 235 f. Tese (Doutorado em Psicologia Social) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2010.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/7013
Issue Date: 15-Mar-2010
Appears in Collections:Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) - Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf2.26 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.