???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/7643
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: Atitudes frente à violência contra a mulher: o papel dos valores e da desumanização da mulher
Other Titles: Attitudes toward violence women: the role of the values and women dehumanization
???metadata.dc.creator???: Nascimento, Bruna da Silva 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Gouveia, Valdiney Veloso
???metadata.dc.description.resumo???: Esta dissertação objetivou conhecer a relação entre os valores, a desumanização da mulher e as atitudes frente à violência contra a mulher. Especificamente, pretendeu-se conhecer evidências de validade da Escala de Atitudes frente à Violência Conjugal Contra a Mulher (EAVCM) e da Escala de Atitudes frente à Violência Sexual contra a mulher (EAVSM), além de verificar se as atitudes variam em função dos valores das vítimas. Dois estudos foram conduzidos. No Estudo 1, além da validação das medidas, objetivou-se conhecer a relação entre os construtos estudados. Dividiu-se este estudo em duas partes: Propriedades psicométricas dos instrumentos e Relação entre os construtos. Para a análise exploratória das medidas, participaram 200 pessoas da população geral com idade média de 24,8 anos (DP = 7,55) que responderam a EAVCM e EAVSM e perguntas sociodemográficas. A Análise dos Componentes Principais, sem rotação, constatou uma estrutura unifatorial para cada um dos instrumentos, com alfas de 0,76 (EAVCM) e 0,78 (EAVSM). Posteriormente, a análise confirmatória foi efetuada com uma amostra de 322 universitários, com idade média de 23 anos (DP = 2,88), demonstrando que a unifatorialidade da EAVCM (e.g., GFI = 0,99; RMSEA = 0,01) e da EAVSM (e.g., GFI = 0,84; RMSEA = 0,11) é aceitável. Em seguida, testou-se a relação entre os construtos Para verificar a relação entre as atitudes, os valores e a animalização da mulher, participaram 120 pessoas da população geral, com idade média de 24,7 anos (DP = 6,62) que responderam as duas escalas de atitudes citadas, o Questionário dos Valores Básicos (QVB), o Teste de Associação Implícita (TAI) Humanos-Animais e questões sociodemográficas. Não se observou relação entre a animalização da mulher e as atitudes. Com o intuito de verificar a relação entre as atitudes, os valores e a objetificação da mulher, contou-se com 95 respondentes, sendo a idade média de 23,3 anos (DP = 4,65). Estes responderam aos instrumentos citados e ao TAI Humanos-Objetos. Não se constatou associação entre a objetificação da mulher e as atitudes. Quantos aos valores, verificou-se que os normativos e de realização estão relacionados às atitudes de suporte à violência conjugal e sexual. No Estudo 2, explorou-se a relação entre os valores da vítima e as atitudes. Participaram 322 estudantes universitários, com idade média de 23,02 anos (DP = 2,88) que após a leitura de cenários de agressão da mulher, responderam além das medidas citadas, questões relativas à situação de violência descrita no cenário e o Questionário de Agressão. Os resultados demonstraram que quando a mulher prioriza valores de realização, ela tende a ser culpabilizada em maior medida pela violência do que quando é descrita endossando existência. Adicionalmente, construiu-se um modelo explicativo das atitudes tomando-se os valores e o traço agressivo dos respondentes. Confia-se ter contribuído para a literatura na área fornecendo duas medidas breves de avaliação das atitudes frente à violência contra a mulher e ampliando o entendimento sobre esta temática.
Abstract: This work aimed to identify the relationship between values, women dehumanization and attitudes toward violence against women. Specifically, it aimed to adapt the Attitudes Toward Spousal Violence Scale (ASVS), Attitudes Toward Sexual Violence against Women Scale (ASVWS), and to check if attitudes vary according to the values of the victims. Two studies were conducted. In Study 1, in addition to the validation of the measures, it tested the relationship between the mentioned constructs. This study was divided into two parts: psychometric properties of the instruments and the relationship between the constructs. Exploratory analysis of the measures was performed with 200 people from the general population with a mean age of 24.8 years (SD = 7.55) who responded to ASVS and ASVWS and demographic questions. The Principal Components Analysis, without rotation, indicated a one factor structure for each instrument, with alphas of 0.76 (ASVS) and 0.78 (ASVWS). Subsequently, the confirmatory analysis was conducted with a sample of 322 university students, with a mean age of 23.0 years (SD = 2.88), demonstrating that the one factor structure of ASVS (e. g, GFI = 0.99; RMSEA = 0.01) and ASVWS (e. g, GFI = 0.84; RMSEA = 0.11) is acceptable. The next step was to teste the relationship between variables with two different samples, which differed according to the implicit measure. To investigate the relationship between the attitudes, values and women animalization, 120 people participated of the general population, with a mean age of 24.7 years (SD = 6.62) who answered the two scales of attitudes mentioned, the Basic Values Questionnaire (QVB), the Implicit Association Test (IAT) Human-Animals and demographic questions. No relationship was observed between the women animalization and attitudes. In order to verify the relationship between the attitudes, values and the objectification of women, 95 respondents participated with an average age of 23.3 years (SD = 4.65). They answered the mentioned instruments and the Human-Objects TAI. There was no association between the objectification of women and attitudes. Regarding to values, it was found that the normative and promotion are related to support attitudes to domestic and sexual violence. In Study 2, it was explored the relationship between the values of the victim and attitudes. 322 college students participated, with mean age of 23.02 years (SD = 2.88) than after reading woman aggression scenes, responded in addition to the above measures, questions relating to the situation of violence described in the scenario and the Aggression Questionnaire. The results showed that when the woman prioritizes promotion values, the people tend to blame the victim for the violence than when the women were described endorsing existence. Additionally, it was constructed an explanatory model of attitudes, taking the values and the aggressive trait of respondents. Thus, this dissertation contributed to the literature in the area providing two brief measures of assessment of attitudes towards violence against women and increasing the understanding on this issue.
Keywords: Atitudes
Attitudes
Violência
Mulher
Valores
Desumanização
Violence
Women
Values
Dehumanization
???metadata.dc.subject.cnpq???: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
???metadata.dc.publisher.initials???: UFPB
???metadata.dc.publisher.department???: Psicologia Social
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social
Citation: NASCIMENTO, Bruna da Silva. Atitudes frente à violência contra a mulher: o papel dos valores e da desumanização da mulher. 2015. 211 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2015.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/7643
Issue Date: 23-Feb-2015
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdfArquivo Total1.91 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.