???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/7765
???metadata.dc.type???: Tese
Title: Educação pela higiene: a invenção de um modelo hígido de educação escolar primária na Parahyba do Norte (1849-1886)
???metadata.dc.creator???: Mariano, Nayana Rodrigues Cordeiro 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Pinheiro, Antonio Carlos Ferreira
???metadata.dc.description.resumo???: A presente tese tem por objetivo discutir a invenção de um modelo hígido de educação escolar na instrução primária na Parahyba do Norte, no recorte compreendido entre 1849, momento de publicação do primeiro Regulamento Geral da Instrução Primária, e 1886, período de lançamento do último Regulamento destinado à instrução no regime monárquico. No transcorrer da pesquisa, dialoguei com uma documentação variada, como: jornais, relatórios, leis, decretos, almanaques, revistas, compêndio escolar e manuscritos. Nesse percurso, o argumento de tese foi construído considerando que, a partir da segunda metade do século XIX, momento de consolidação da nova nação, estava em curso a constituição da escola brasileira/parahybana, e os preceitos da ordem médica estiveram presentes no processo de escolarização. Embora dialogando com o que estava sendo produzido na Corte, a Parahyba do Norte teve as suas especificidades como foi o caso do Regulamento de 1849, rico em preceitos oriundos da ordem médica e que foi pioneiro nesse tipo de normatização na mencionada Província, servindo ao mesmo tempo para orientar outras legislações no período aqui estudado. As elites políticas locais apresentaram-se em plena atuação nessa modelagem e estratégias de disciplinarização e regulamentação, embebidas de um discurso civilizador, ditaram normas para o espaço urbano e, especialmente, para a educação escolar. Assim, o referido Regulamento, como os demais que foram sendo elaborados ao longo do período deste estudo indicaram autonomia da elite política provincial em relação ao poder central, que viu no discurso médico-higiênico, uma possível via para ingressar no mundo “civilizado”. Foi, portanto, nesse movimento que se processou a invenção de um modelo hígido de educação escolar. O trabalho foi problematizado a partir da categoria biopolítica, discutida por Foucault como um procedimento institucional de administração da coletividade. Com o aumento populacional e o crescimento das cidades, a vida em sociedade trouxe transformações que pediam intervenções para gerenciar a população. Logo, a medicina, se colocando como uma das responsáveis pela edificação do Estado nacional, utilizou-se de mecanismos de intervenção individualizante e generalizante, irradiando a norma no interior das diversas esferas que constituíram a sociedade. Assim, preceitos de natureza médica passaram a infundir normas que iam do simples ato de lavar as mãos aos cuidados ortopédicos daqueles que frequentavam a escola. Diagnosticando doenças contagiosas, orientando a materialidade do prédio da escola, indicando os cuidados com o corpo e as roupas, prescrevendo a ginástica, divulgando a importância da vacinação e purgando o que era considerado pernicioso, isto é, produzindo saberes e poderes, a ordem médica foi consolidando um modelo hígido para a educação escolar, percurso que foi trilhado de mãos dadas com a elite política provincial, com o objetivo de instruir, ordenar e civilizar a população.
Abstract: This thesis aims to discuss the invention of a healthy model of school education in primary education in Parahyba do Norte, during the period between 1849, moment of the publication of the first General Regulation of Primary Education, and 1886, launch period of the last Regulation dedicated to the instruction in the monarchical regime. During the research, I had contact with a range of documents, such as: newspapers, reports, laws, decrees, almanacs, magazines, school textbook and manuscripts. In this way, the thesis´ argument was built considering that, from the second half of the nineteenth century, the consolidation phase of the new nation, the establishment of the Brazilian/Parahyba school was in progress, and the precepts of the medical order were present in the process of schooling. Although Parahyba do Norte were dialoguing about what was being produced in the Court, the province had its own specificities as it was the case of the 1849 Regulation, rich in precepts derived from the medical order and that was pioneer in this type of regulation concerning that province, and at the same time, serving to guide other legislations in the period studied here. The local political elites showed them up in full action in this modeling and disciplining and regulatory strategies, embedded in a civilizing discourse, dictated standards for the urban space and, especially for school education. Thus, the cited Regulation, as the others that were being published during the period of this study, indicated the autonomy of the provincial political elite in relation to the central power, which noticed in the medical-hygienic speech, a possible way to join the "civilized" world. It was, therefore, in this way that the invention of a healthy model of school education has taken place. The work was regarded as a problem from the biopolitics category, discussed by Foucault as an institutional procedure of collective administration. With the population growth and the development of the cities, life in society brought transformations that called for interventions in order to manage the population. Consequently, the medicine, posing itself as one of the responsible for the building of the national state, made use of mechanisms of individualizing and generalizing intervention, radiating the norm within the miscellaneous spheres that formed the society. Thus, the medical precepts began to infuse standards ranging from the simple act of washing hands to orthopedic care of those who attended school. Diagnosing contagious diseases, guiding the materiality of the school building, indicating the care related to the body and clothes, prescribing gymnastics, showing the importance of vaccination and purging what was considered pernicious, that is, producing knowledge and power, the medical order was consolidating a healthy model for school education, which was trodden hand in hand with the provincial political elite, with the purpose of instructing, ordering and civilizing the population.
Keywords: Preceitos médico-higiênicos
Medical and hygienic precepts
Instrução primária
Parahyba do Norte
Primary education
???metadata.dc.subject.cnpq???: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
???metadata.dc.publisher.initials???: UFPB
???metadata.dc.publisher.department???: Educação
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Educação
Citation: MARIANO, Nayana Rodrigues Cordeiro. Educação pela higiene: a invenção de um modelo hígido de educação escolar primária na Parahyba do Norte (1849-1886), 2015. 254 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2015.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/7765
Issue Date: 23-Feb-2015
Appears in Collections:Centro de Educação (CE) - Programa de Pós-Graduação em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf6.02 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.