???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/9058
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: Concepções de psicólogas escolares e educadoras infantis sobre o desenvolvimento e a habilidade de comunicação intencional infantil
???metadata.dc.creator???: Alexandrino, Vanessa da Cruz 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Aquino, Fabíola de Sousa Braz
???metadata.dc.description.resumo???: A presente pesquisa fundamenta-se nos pressupostos da Teoria Histórico-cultural de Vygotsky para quem o desenvolvimento humano é favorecido por interações sociais mediadas por sujeitos mais experientes da cultura. A premissa desse autor de que a escola tem a função de transmissão dos conhecimentos sociohistoricamente construídos e organizados pela humanidade, o que permite afirmar o impacto de instituições de educação na formação de conceitos científicos e no incremento de habilidades sociocognitivas e comunicativas desde os anos iniciais. Nesta linha de pensamento, entende-se que os profissionais que trabalham em contextos de educação infantil tem a função de mediar o aprendizado e facilitar o desenvolvimento das funções psicológicas superiores, essenciais para a constituição de relações sociais gradativamente complexas. Dessa forma, enfatizase o papel das concepções de educadores infantis acerca o desenvolvimento infantil, em especial, de suas concepções sobre a habilidade de comunicação intencional, considerando a importância dessas concepções para as interações estabelecidas e para o desenvolvimento global e da linguagem. Dessa forma, o objetivo principal dessa pesquisa é conhecer e analisar as concepções e ações de educadoras infantis e psicólogas escolares sobre o desenvolvimento e a habilidade de comunicação intencional de crianças que estão inseridas em contextos de Centro de Referência em Educação Infantil (CREI), na cidade de João Pessoa- PB. Participaram desta pesquisa 4 psicólogas escolares e 34 educadoras infantis que trabalham em CREI's da cidade de João Pessoa- PB. Dentre as 34 educadoras infantis entrevistadas, 11 trabalhavam com crianças de seis meses a um ano de idade (berçário I e II) e 23 trabalhavam com crianças de 2 a 3 anos de idade (maternal I e II). Já as psicólogas trabalhavam com crianças de seis meses a seis anos de idade. A idade das participantes variou entre 19 e 61 anos de idade, com média 40,0 (DP=29,6). Como instrumentos, foram utilizados: um questionário sócio-demográfico, o Roteiro de entrevista sobre concepções de educadores e psicólogos acerca do desenvolvimento e educação infantil e a Entrevista sobre percepção de educadores e psicólogos escolares acerca da habilidade de comunicação intencional de bebês/crianças. A análise do material recolhido seguiu as diretrizes do método de categorização de conteúdo, proposto por Bardin (2009) e de produções acadêmicas ligadas à área da psicologia escolar e do desenvolvimento infantil. A recolha das informações indicou, de um modo geral, que as educadoras infantis percebem o desenvolvimento infantil a partir da resolução, por parte da criança, das atividades propostas em sala de aula e pelos comportamentos que exibem em situações de brincadeira. Já as psicólogas escolares relataram que o desenvolvimento infantil é um processo contínuo e que pode ser percebido através das situações de interação entre o adulto e a criança. Ambos os grupos de profissionais destacaram a importância do planejamento para elaboração de atividades pedagógicas no contexto de educação infantil. Três das quatro psicólogas entrevistadas relataram uma atuação junto aos educadores, com a equipe técnica, a família e as crianças. No que diz respeito à habilidade de comunicação intencional, a maioria das educadoras infantis e das psicólogas escolares relataram que as expressões emocionais infantis apresentam um caráter intencional e auxiliam na comunicação não-verbal entre adulto e bebê. Os gestos infantis compareceram, no discurso das participantes, como um forte indicador de comunicação intencional na criança, mencionado principalmente pelas psicólogas. Esse estudo reafirma a importância da habilidade de comunicação intencional para o desenvolvimento global infantil e a influência das concepções sobre o desenvolvimento infantil na atuação dos profissionais da educação. Reconhecer a importância dessa habilidade para/nas interações educadora-criança favorece a elaboração de propostas pedagógicas intencionais e intervenções de psicólogos nesses contextos, visando resignificar e mobilizar práticas profissionais conscientes, críticas e intencionais, promotoras de aprendizado e desenvolvimento.
Abstract: The present research is based on the assumptions of Vygotsky's Historical-Cultural Theory for whom human development is favored by social interactions mediated by more experienced subjects of the culture. The author's premise that the school has the function of transmitting sociohistorically constructed and organized knowledge by humanity which allows us to affirm the impact of educational institutions in the formation of scientific concepts and in the increase of socio-cognitive and communicative skills since the early years. In this line of thought, it is understood that professionals working in childhood education contexts have the function of mediating learning and facilitating the development of higher psychological functions, essential for the constitution of gradually complex social relationships. Thus, the role of infant educator's conceptions about child development, especially their conceptions about intentional communication skills, is emphasized, considering the importance of these conceptions for established interactions and for global and language development. Thus, the main objective of this research is to know and analyze the conceptions and actions of children's educators and school psychologists about the development and the ability of intentional communication of children who are inserted in contexts of Reference Center in Early Childhood Education (CREI), in the city of João Pessoa-PB. This study included 4 school psychologists and 34 children's educators working in CREI's in the city of João Pessoa- PB. Of the 34 children educators interviewed, 11 worked with children from six months to one year of age (nursery I and II) and 23 worked with children from 2 to 3 years of age (maternal I and II). Psychologists worked with children from six months to six year old. The participants' ages varied between 19 and 61 years of age, with an average of 40.0 (SD = 29.6). The following were used as instruments: a socio-demographic questionnaire, the interview script on educator and psychologist conceptions about child development and education, and the Interview on the Perception of School Educators and Psychologists about the Children Intentional Communication Ability. The analysis of the collected material followed the guidelines of the content categorization method, proposed by Bardin (2009) and of academic productions related to the area of school psychology and child development. The collection of information indicated, in general, that child educators perceive child development through the child's resolution of the activities proposed in the classroom and the behaviors they exhibit in play situations. School psychologists have reported that child development is a continuous process that can be perceived through the interaction situations between the adult and the child. Both groups of professionals emphasized the importance of planning for the elaboration of pedagogical activities in the context of early childhood education. Three of the four psychologists interviewed reported a performance with the educators, the technical staff, the family and the children. Concerning intentional communication skills, most child educators and school psychologists have reported that children's emotional expressions are intentional and assist in non-verbal communication between adult and infant. Children's gestures appeared in the participants' discourse as a strong indicator of intentional communication in the child, mentioned mainly by psychologists. This study reaffirms the importance of intentional communication skills for the overall development of children and the influence of conceptions on child development in the work of education professionals. Recognizing the importance of this ability to / in the educator-child interactions favors the elaboration of intentional pedagogical proposals and interventions of psychologists in these contexts, aiming at reframing and mobilizing conscious, critical and intentional professional practices, promoters of learning and development.
Keywords: Concepções de desenvolvimento humano
Educação Infantil
Comunicação intencional
Psicologia escolar
Conceptions of human development
Child education
Intentional communication
School psychology
???metadata.dc.subject.cnpq???: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
???metadata.dc.publisher.initials???: UFPB
???metadata.dc.publisher.department???: Psicologia Social
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social
Citation: ALEXANDRINO, Vanessa da Cruz. Concepções de psicólogas escolares e educadoras infantis sobre o desenvolvimento e a habilidade de comunicação intencional infantil. 2017. 143 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2017.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/9058
Issue Date: 23-Mar-2017
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf1.2 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.