???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/9097
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: Concepções de familiares e agentes escolares acerca da relação família-escola: o que a psicologia escolar tem a dizer?
???metadata.dc.creator???: Albuquerque, Jéssica Andrade de 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Aquino, Fabíola de Sousa Braz
???metadata.dc.description.resumo???: O presente estudo investiga as concepções de familiares e agentes escolares sobre a relação família-escola, discutindo, especificamente, a atuação do psicólogo escolar nessa relação. A importância e atualidade dessa temática são demonstradas por um conjunto de pesquisas que evidenciam o campo relacional entre família e escola como frágil e marcado por tensões e ainda referem que essa relação ocorre frequentemente de maneira unilateral, configurada pelo poder de orientação da escola sobre as famílias, culpabilização das famílias pelos entraves na educação dos filhos e em razão da ausência de responsabilização compartilhada. Diante do exposto, o trabalho que ora se apresenta tem como objetivo conhecer as concepções e ações de psicólogos escolares, professores, gestoras escolares e pais/responsáveis de crianças acerca da relação família-escola. O estudo corresponde a uma pesquisa de campo de natureza qualitativa, cujos participantes foram sessenta pais/responsáveis, trinta professores, seis gestoras e cinco psicólogos escolares de seis escolas públicas de Ensino Fundamental I do município de João Pessoa-PB. Para conhecer as concepções dos participantes acerca da relação família-escola foram utilizados três roteiros de entrevista semi-estruturadas, destinadas aos psicólogos escolares, professores e gestores, e um questionário direcionado aos pais. As entrevistas foram realizadas individualmente e registradas por meio de áudio para posterior análise, a qual foi inspirada nas diretrizes propostas por Bardin (2008). Foram analisados também os documentos oficiais das Instituições de Ensino. Os resultados da pesquisa foram organizados em sete eixos gerais de análise, quais sejam, a) Descrição da relação família-escola na percepção de gestoras escolares, psicólogos escolares, professores e pais/responsáveis de crianças; b) Papel da escola e da família no processo de escolarização dos estudantes na perspectiva de equipes escolares e de pais/responsáveis; c) Projetos desenvolvidos pelas instituições escolares envolvendo as famílias; d) Situações que podem promover a participação da família na escola; e) Ações que os professores podem desenvolver para promover a boa relação entre família e escola; f) Profissionais da escola que podem trabalhar para favorecer a relação família-escola; e g) Ações que podem ser desenvolvidas pelos psicólogos escolares para a promoção da relação família-escola. A pesquisa realizada possibilitou, de maneira geral, identificar que as instituições responsabilizam as famílias pelos entraves na educação dos filhos e apontam dificuldades em estabelecer uma relação de parceria com as famílias. Os familiares, por sua vez, indicaram superficialidade de informações nos encontros com a escola e mencionaram a necessidade de existir um contato mais próximo com as equipes escolares. Esses resultados revelam contradições e pouca clareza dos grupos pesquisados no que se refere aos seus distintos e inter-relacionados papéis, bem como às formas de participação de ambos no que concerne às vivências dos escolares. Por outro lado, a análise das entrevistas permitiu levantar indicadores de ações que podem favorecer a relação entre esses dois sistemas. No que se refere à atuação dos psicólogos escolares, esses profissionais afirmaram exercer ações, a exemplo de avaliar as crianças que supostamente possuem problemas de aprendizagem e realizar acompanhamento psicológico destas; referiram também atuações construídas colaborativamente e voltadas a aspectos políticos e sociais das instituições, a exemplo da menção de sua participação na construção dos documentos oficiais da escola e da realização de encontros contínuos com os pais. Além disso, tanto as equipes educacionais, quanto os familiares participantes demonstraram não ter clareza sobre o papel do psicólogo no ambiente escolar. As análises desses resultados reafirmam que uma atuação efetiva dos psicólogos escolares deve ser sustentada por uma formação inicial e continuada que possibilite a apreensão de pressupostos teórico-metodológicos que demarquem as especificidades do trabalho do psicólogo escolar fortalecendo, dialeticamente, a relação entre teoria e prática profissional, baseada em uma concepção integrada, crítica e colaborativa de toda a comunidade escolar. Como derivado desse estudo elaborou-se uma proposta piloto de atuação em forma de livreto, direcionada a psicólogos escolares e profissionais da educação, com a finalidade de prover informações que podem facilitar e colaborar no estreitamento da relação entre escola e famílias. A referida proposta considera o psicólogo escolar como mediador da relação família-escola, com potencial para favorecer o desenvolvimento de ações que fortaleçam essa relação, com o foco nos processos de ensino-aprendizagem.
Abstract: This study investigates the families’ conceptions and school agents about the family-school relationship, specifically discussing, the peformance of the school psychologist in this relation. The relevance and actuality of this theme are demonstrated by a set of researches tha show the relational field between family and school as fragile and marked by tensions and indicate that this relationship often occurs unilaterally, built by the power of orientation of the school over families, blaming the families for the obstacles in the education of the children and because of the lack of shared responsibility.This study aims to know the conceptions and actions of school psychologist, teachers, school managers and parents/guardians of children about the family-school relationship. It was done a qualitative research, there were sixty parents/guardians, thirty teachers, six managers and five school psychologists from six public elementary schools in the city of João Pessoa – PB. In order to know the participants’ conceptions about the family-school relationship, three semi-structured interview scripts were used, aimed at school-psychologists, teachers and managers, and a questionnaire directed to parents. The interviews were conducted individually and recorded by audio for later analysis, which was inspired by the guidelines proposed by Bardin (2008). The official documents of the instituitions of education were also analyzed. The results of the research were organized in seven general pieces of analisys, namely, a) description of the family-school relationship in the perception of school managers, school psychologists, teachers and parents/guardians of children. b) The role of school and family during the schooling process of students from the perspective of school teams and parents/guardians. c) Projects developed by school institutions involving families. Situations that can promote family participation in school. e) Actions that teachers can develop to promote the good relationship between family and school. f) School’s professionals who can work to favor the family-school relationship and g) Actions that can be developed by school psychologists to promote the family-school relationship. The research made it possible, in a general way, to identify that institutions hold families reponsible for the obstacles in the education of their children and show dificulties in establishing a partnership relationship with families. Family members, on the other hand, indicated superficiality of information in the meetings with the school and mentioned the need for a close contact with the school teams. These results reveal contradictions and little clarity of the groups analized regarding their different and interrelated roles, as well as the forms of participation of both regarding the experiences of the students. On the other hand, the interviews’ analysis allowed to raise indicators of actions that can favor the relationship between these two systems. Regarding the performance of school psychologist, these professionals affirmed that they are carrying out actions, such as evaluating children who are supposed to have learning problems and psychologically accompanying them, and also referred to actions that were collaboratively constructed and focused on the political and social aspects of instituitions, such as the mention of his/her participation in the construction of official school documents and the holding of continuos meetings with parents. In addition, both educational teams and family members have shown lack clarity about the role of the psychologist in the school environment. The analysis of these results reaffirm that an effective performance of this professional in the school must be sustained by an initial and contínuos formation that allows the apprehension of theoretical and methodological assumptions that demarcate the specificities of the work of the school psychologist, strengthening, dialectically, the relation between professional theory and practice, based on an integrated, critical and collaborative conception of the whole school comunity. As a result of this study, a pilot proposal was developed to act as a booklet, aimed at school psychologists and education professionals, in order to provide information that can facilitate and collaborate in the closer relationship between school and families. This proposal considers the school psychologist as a mediator of the family-school relationship, with the potential to favor the development of actions that strengthen this relationship, with a focus on a teaching-learning processes.
Keywords: Família
Escola
Psicologia Escolar
Family
School
School psychology
???metadata.dc.subject.cnpq???: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
???metadata.dc.publisher.initials???: UFPB
???metadata.dc.publisher.department???: Psicologia Social
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social
Citation: ALBUQUERQUE, Jéssica Andrade de. Concepções de familiares e agentes escolares acerca da relação família-escola: o que a psicologia escolar tem a dizer?. 2017. 137 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2017.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/9097
Issue Date: 24-Mar-2017
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf4.05 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.